Robben Ford..."Infilmável"

Inserido em: 22 de February de 2017 / Modificado em: 28 de March de 2017

Conheci Robben Ford em 1989, através do CD “Talk to Your Daughter” e, ao ouvi-lo, imediatamente me apaixonei pelo Blues Jazz “Ain't Got Nothin' but the Blues” e me lembro que, usava esse tema, como fundo das mensagens que eu deixava na secretária eletrônica do Studio Abe Lee.

Free Jazz e Nescafé

Em 1992, como fotógrafo credenciado pela revista Veja, fui cobrir o Free Jazz Fest no Anhembi e entre tantos monstros internacionais, tive o prazer de ver o cara de pertinho e ouvir ao vivo a minha música preferida e, mesmo tendo a possibilidade de entrar nos camarins, nessa noite por algum motivo, voltei para a Abril assim que ouvi a última nota do último artista a se apresentar e não conversei com ele e nem com ninguém.

2 anos depois, em 1994, ele voltou com a Blue Line para se apresentar no Nescafé & Blues Fest e, nessa noite, matei a vontade. Invadi o camarim e falei da minha admiração pelo seu trabalho e lógico, contei sobre a secretária eletrônica e ele riu e agradeceu.

Robben Ford

Bourbon Street

A partir daí, ele voltou a se apresentar no Brasil diversas vezes e eu estive em algumas delas: no Bourbon 3 vezes; e no Sesi, onde ele veio com uma banda diferente, para o lançamento de um novo projeto.

Em uma das apresentações no Bourbon, estive com ele no camarim antes do show e perguntei se ele me autorizava filmar o show. Ele concordou e pediu que eu falasse também com o produtor. Falei, o produtor concordou, mas me disse que iria avisar o contratante, para que ninguém me importunasse e eu ficasse tranquilo... e aí, a coisa degringolou... o cara não permitiu.

E eu, que tinha reservado a primeira mesa bem no centro do espaço, já imaginando que poderia rolar a filmagem, por ser amigo da gerente, pedi que ela me trocasse de mesa e me colocasse em uma mais distante e mais escondida. Ela resolveu em 5 minutos, para a alegria do pessoal – da mesa trocada - que foi lá pro gargarejo... e para a minha que pude, filmar o show inteiro, escondido.

Mas, o resultado não foi o que eu esperava. Como nessa noite levei 2 amigos – Ale e Patto - para conhecerem o cara, eles querendo devolver a gentileza do meu convite, lotaram a mesa de baldes de cervejas e litros de Jack Daniel’s o que, obviamente, enquanto bebíamos ouvindo aquele som “duka”, íamos ficando mais felizes... e ficamos tão felizes que, sem perceber, derrubamos a câmera, que continuou filmando – o teto – durante todo o show. Felizmente, o áudio ficou sensacional.

Robben Ford

Em outra das apresentações no Bourbon, levei meus CDs e minha Telecaster para que ele autografasse e rolou tudo certo, mas quando entreguei o CD Blues Connotation, ele olhou, virou, abriu e me perguntou “onde vc conseguiu esse CD que nem eu tenho?”

Emocionado, quase dei o CD pra ele, mas consegui me refazer da emoção e enquanto respondia, peguei o CD de volta.

Robben Ford

Robben Ford

Sesi

Quando ele veio para lançar um novo projeto no Sesi, espantosamente os ingressos custavam R$ 1,00 (isso mesmo, 1 real) e era possível reservar pela internet... reservei 6 pensando em convidar 5 amigos, mas só consegui 1, o BB John, que topou me acompanhar.

Fomos, retiramos os ingressos e ficamos na porta do Sesi, convidando quem passava pela Paulista. Conseguimos presentear 2 moças que não sabiam quem era Robben Ford, o que era o Sesi e onde ficava a Rua Augusta.

Entramos e vimos que a segurança era pesadassa. Vários caras de terninho cinza, posicionados de 3 em 3 metros sacando tudo o que acontecia por lá e não permitindo que fotografassem o show.

Levei – como sempre fazia – minha minúscula câmera de vídeo e tive que enrola-la na meia, para não dar bandeira com a luz vermelha que acendia e ali, naquele escuro ficaria um ponto de referência absurdo... e com a cobertura do BB, coloquei o braço pra fora da poltrona de couro e apertei o rec, sem ter noção do que a lente estava capturando.

Consegui filmar metade do show e, ao contrário do que aconteceu no Bourbon onde filmei o teto, nesse do Sesi, filmei os sapatos das pessoas que estavam nas fileiras da frente.

E concluí: Robben Ford é inimitável, inigualável, infilmável.


Robben Ford
Bourbon Street

Robben Ford

Robben Ford

Robben Ford
Robben Ford e Ronnie Earl - Nescafé

Robben Ford

uncle-lee-central-muzic


Uncle Lee é o personagem exclusivo de Lincoln Baraccat para a Central Muzic.
Lincoln é músico, produtor musical, fotógrafo e designer.
Conheça mais sobre seu trabalho no site www.lincoln.com.br

Leia também


8 guitarristas que tocaram o hino nacional dos EUA

4 de Julho é o Dia da Independência nos EUA. Selecionamos 8 guitarristas que interpretaram o hino nacional americano. Dá uma conferida!

Semana Nacional do Ensino da Música

A Central Muzic vai levar o Stage Truck para as ruas como forma de apoio à Semana Nacional do Ensino da Música, promovido pela ANAFIMA. Confira a programação de shows gratuitos em São Paulo!